Wednesday, May 31, 2006

Vou te falar uma coisa:
Quando pudermos sair do planeta, eu não vou mais acreditar nessa coisa de deus.Me lembro que certa vez eu tentei acreditar em alguma coisa, só consegui ver as energias negativas que saia daquele homem, e das energias boas que sai de você.
Certa vez foi no mundo algo muito discreto. E você vai me falar que não entendeu nada, você vai rir e me dizer que ando escrevendo coisas malucas e sem nexo.Por isso que nunca vou deixar de prestar atenção.Minha reles atenção de quatro graus de miopia, minha atenção em quando passo o creme depois do banho, ou quando ouço a música passando o blush todo errado, mas que você não vai perceber. Por que na verdade, eu queria que você visse um pequeno ato, um gesto meu que te hipnotizasse sabe? Pra você lembrar durante dias, semanas. Pra você lembrar pra sempre.E assim, mesmo com a memória fraca, daquelas de fazer força pra lembrar, vai sempre ter uma cena que vai ficar pra sempre.Eu acordo de manha, viro de lado, levanto sempre com muita preguiça e tomo um banho e já e tarde.Quando eu crescer quero ter uma banheira bem grande e gostosa.

Tuesday, May 30, 2006

*15:58


Vou te falar uma coisa:
No dia em que eu ficar maluca,mudemos para um hospício bem bonito e cheio de flores com coelinhos brancos,mesmo eu tendo muito medo desses bichinhos. e se tiver borboleta peça para enfermeira aumentar minha dose de fluoxetina, pois não existe ser vivo mais horripilante do que borboleta.nós poderiamos ficar na rede brincandinho de beijinhos e assistindo o futebol. depois encontrar com alguns malucos e conversar seriamente sobre os males do mundo, então vou pedir ao serviço de quarto que me traga um suco bem gelado de maracujá,mas sem açucar, por que de doce já basta a vida. e também vou querer pãozinhos de queijo com recheio de requeijão e salaminho bem picadinho, assim, daqueles quentes de queimar a boca. quando chegar de noite tomaremos nossos remédinhos e alucinaremos juntinhos e felizes falando os maiores absurdos do mundo,pois somos malucos e sabemos bem disso. iremos fazer coisas loucas na cama da clínica e a enfermeira vai querer separar,mas nós vamos sair correndo e enquanto eu pulo na piscina você sobe na árvore e depois a gente se encontra no porão do hospício,onde você vai me esperar com uma cervejinha na mão.eu te mando uma piscadela e a história termina com um final bem feliz.

pensa que é fácil uma ressaca dessa?!

-SINDROME DO PANICO-
(1) palpitações ou ritmo cardíaco acelerado
(2) sudorese
(3) tremores ou abalos
(4) sensações de falta de ar ou sufocamento
(5) sensações de asfixia
(6) dor ou desconforto torácico
(7) náusea ou desconforto abdominal
(8) sensação de tontura, instabilidade, vertigem ou desmaio
(9) desrealização (sensações de irrealidade) ou despersonalização (estar distanciado de si mesmo)
(10) medo de perder o controle ou enlouquecer
(11) medo de morrer
(12) parestesias (anestesia ou sensações de formigamento)
(13) calafrios ou ondas de calor

Os pacientes com Transtorno do Pânico podem necessitar estarem sempre acompanhados quando saem de casa e, posteriormente, podem até se recusar a sair de casa devido ao tamanho medo de passar mal na rua, de morrer subitamente ou enlouquecer de repente. Eles também citam, geralmente, um desejo urgente de fugir de onde quer que o ataque esteja ocorrendo. Algumas vezes podem apresentar Ansiedades antecipatória diante da possibilidade de terem que sair. Normalmente esses pacientes têm dificuldade em dormir desacompanhados, procuram insistentemente o cardiologista e recorrem ao auxílio religioso com entusiasmo exagerado.

Monday, May 29, 2006

-receita de como agonizar na cama-

Na certa ela queria mesmo.na certa eu tembém queria.eu consigo ver a beleza desta tarde, eu consigo ver o que fazer quando estou calma,mas eu não estive calma, eu passei reto.eu ando assim agora, com medo do tudo de novo,do bem vinda mais uma vez.e mais uma vez não é nada fácil; ela chega se instala e me diz,levanta isabel,hora de surtar. e é incrível como tudo passa mais rápido e eu fico mais ágil e falo mais coisas e as pessoas me adoram mais. só que tem o lado panico, o lado lúdico da menina que jamais quis crescer. foi tão bom ficar brincando,-ficar brincando-, a menina amarrou o tempo,mas cresceu.ao seu redor,todos os anos prendendo,acolhendo. e agora, o que você vai fazer? não me peça.nem venham me falar que eu posso isso ou aquilo ou tudo.eu não posso. eu não posso nada. eu aparento tudo mas sou um nada. por que a força me prende, o ato me falha, eu destruí as minhas condições.ela tem talento,deveria ser isso...bla bla bla bla bla.eles dizem muito,aposto que nem queriam dizer.mas eu sou uma perda por que não consegui essa luta,não encarei essa guerra e todos ao meu redor falam;tenha calma.e eu não tenho. ou tenho a maior calma do mundo,não sei enxergar essa parte do viver, ainda é escuro e eu tenho sérios problemas em ver de longe.ver para longe, ver o futuro.então as possibilidade me arrasam, os planos são só minhas ilusões fechada no meu quarto,sou presidente do brasil,jogadora de futebol,escritora,boxeadora, choro em frente ao espelho. o espelho e sua eterna ameaça,vamos ainda nos entender melhor,ele não vai mais me por em dúvida.eu sou a isabel, eu sou eu eu sou sou sou.e a vida lá fora pega fogo,e a vida chama-berra-urra e olha só,eu apenas levanto o vidro,digo não obrigada e volto a dormir.estão todos querendo se preocupar,querendo que eu diga o que eu acho,me falando que eu aturo as pessoas na crise delas.é porque eu sei eu sei como fica,como é.
eu vou paralisar o mundo num segungo correr bem rápido te encontrar te destriuir de amor depois entrar no mar bem de noitinha tomar um banho gelado sair correndo querendo vida vida vida vida vida vida,correr até chegar ali no morro,os dois malditos irmãos,onde foi meu ponto de partida ou o resumo de tudo,vou olhar pro morro,eu vou vencer ele, você ja esta coberto pela neblina,eu tô aqui,olha só. meus pés meus pés meus pés nessa areia afunda.eu tiro coloco de novo,mas com um passo adiante.juro felicidade,acreditem.

Friday, May 26, 2006


Estou com vontade de te dizer agora
Agora que você está na minha frente
O que passa no meu coração agora
Agora que você me fez tão diferente
Tão bom como estar com frio
E o amor trazer nas mãos um cobertor
Ou ver as lágrimas descer os olhos
E ter alguém pra enxugar essa dor
Mas eu estou aqui
Sou esse ar
Que você vai respirar ah ah ah
Dentro do meu peito ou do lado de fora
Mesmo o que esse jeito esconde tão diferente
Deixe que eu mesmo te responda agora
Agora que você está na minha frente
O que é tão bom como ficar com frio
E o teu amor fazer das mãos cobertor
Ou ver as lágrimas como nascer dos olhos
E ter alguém pra entregar essa dor
Pois eu estou aqui
No mesmo ar
Que você vai respirar ah ah ah
Dentro do meu peito ou do lado de fora
Mesmo o que esse jeito esconde tão diferente
Deixe que eu mesmo te responda agora
Agora que você está na minha frente
O que é tão bom como ficar com frio
E o teu amor fazer das mãos cobertor
Ou ver as lágrimas como nascer dos olhos
E ter alguém pra entregar essa dor
Pois eu estou aquiNo mesmo ar
Que você vai respirar ah ah ah
Mas eu estou aqui
Sou esse ar
Que você vai respirar ah ah ahah ah ah
Mas eu estou aqui
Sou esse ar
Que você vai respirar ah ah ahah ah ahah ah ahah ah ah.......

Pergunta do dia:

Você sente muito por eu sentir muito?
Ou você também sente igual?

Wednesday, May 24, 2006

*


Ninguém apareceu.
Era um típico dia de natas. Eles nós deram adeus e saíram pela culatra. A culatra era um ponto a ser desmistificado, só assim. E tudo que passou foi mesmo uma doce ilustração do que seria esta cidade.
Ninguém permaneceu, não sabíamos se era mesmo de valer a pena. A pena que muito foi contestada por todos os agentes fracos, olha. Esta é a pena.
Cuidado, eles não tinham cuidado.Eles eram até certo ponto desajustados, desbagunçado, como mesmo disse aquele boxeador de qualidade discutível. Isso sim era direita, mas ele, pobre moço, tinha queixo de vidro.
E eu estou abaixo da média, eu sou anti-ele elegante, eu estou wanna-be cult, wanna be clichê.
Todos vieram de branco, mas ninguém apareceu. Uma força que seria daquele homem e ele deixou a moça falando sozinha, falando baixinho ela me disse tudo.
Nós não queríamos que a saída chegasse, apenas resuma sua historia e me deixe seguir.
Foi tudo que ela consegui me dizer sem que seus olhos parassem de cair àquela água.
Eu não sou. Não sou daqui. Pertenço a um lugar muito longe, você não acreditaria na distância que somos capazes de chegar. Tudo muito veloz.Sabe?
Ele queria me ensinar algo, mas eu estava afundada na cadeira da loucura depressiva misturada com um tédio de querer fazer tudo/nada.
Então, eu pedi; moço, não quero você mais aqui nesta minha vidinha wanna be.
E ele surtou.
E eu fiquei feliz, pois jamais saberei fazer das palavras algo bom de se ler, mas isso não importa, se eu puder contar a situação.
E eu estou contando. E você esta ai. E eu continuo.
Depois muita coisa ruim do outro lado do mundo e do meu lado também. Só que do lado dela. E ela viu um parapeito bem bonito e disse; oh não! Mais uma cena de novela na minha vida e eu me mato mesmo esmo esmo...
Então acabou.
Cenas dos próximos capítulos desinteressantes e não clichê, por que aqui, não se tem tal capacidade intelectual, nem mesmo álcool na medida certa, nem mesmo sacadas geniais.
Aqui se tem o que se é.
Uma justa definição para ele.
Ela esta ui ui ui blábláblá nhenhenheBlé.

Sunday, May 21, 2006

J.M*

"A eternidade fica onde desejamos
Que ela fique como sendo a realidade
É só querer e nos amamos e nos chupamos
Sendo que é isso que eu entendo por única e absoluta felicidade"
Olhe nos meus olhos
E diga o que você
Vê quando eles vêem
Que você me vê?

Olho nos seus olhos
E o que eu posso ler?
Que eles ficam melhores
Quando eles me leêm

Eu leio as suas cartas
Eu vejo a letra
Meu Deus que homem forte
Que me contempla

Sou sua mas não posso ser
Sou seu mas ninguém pode saber
Amor eu te proíbo
De não me querer

Olho nos seus olhos
E sinto que você
Faz eles brilharem
Como o astro-rei

Olhe nos meus olhos
E o que você vai ver?
Seu rosto iluminado
A Lua de um além
Eu leio as suas asas,Borboletas
Meu Deus que linda imagem
Me atormenta

Sou seu mas eu não posso ser
Sou sua mas ninguém pode saber
Amor eu te proíbo
De não não me querer
De não me querernão me querer
De não me querer

Saturday, May 20, 2006

jorginho mautner,com todo respeito

"gosto de quem gosta, como eu, de ficar namorando, ficar se beijando olhando para as estrelas assim vou caminhando por esta vida assim eu vou andando por esta imensa avenida vivendo não sei bem por quê sempre numa grande expectativa e avenida em russo quer dizer perspectiva sendo assim eu lhe pergunto se você não quer ser a minha avenida, a minha ávida vida a minha expectativa, a minha perspectiva a minha expectativa, a minha perspectiva (...)"



(...) morrer nessa vida não é difícil. o difícil é a vida e seu ofício. nos demais, todo mundo sabe, o coração tem moradia certa, fica aqui, bem no meio do peito. mas é que, comigo, a anatomia ficou louca... e sou todo, todo, todo, mas todo... coração." (do mautner)

Friday, May 19, 2006

Ai que verdade

Seus pequenos atos são patéticos
Suas cartas são românticas
Em verdade vivem na realidade vorazmente semânticos.
Às vezes surtam de pânico


(gustavo dono de um blog que eu nem sei qual é,mas que coisa mais amavel este poema deste ser, só copiei a parte mais Isabel-Isabelzinha querida emo e uiuiui da vida, mas sempre com goticulas de panico que junta com ressaca e da paralisia, e sempre sempre na imensa vontade de nãos e calar...ai ai ai uiuiui)

Hahaha-adoro

Eu sou bom de cama, sei fazer café
E ninguém reclama do meu cafuné
Mas... artista é o caralho, é o caralho!
Eu sou bom de bola, jogo com calor

Canto na viola sempre com amor
Mas... artista é o caralho, é o caralho!
Canto no banheiro sem vacilação
Já ganhei dinheiro na televisão
Mas... artista é o caralho, é o caralho!

Gosto de cinema, gosto de dançar
De fazer poemas em papel de bar
Mas... artista é o caralho, é o caralho!

Já entrei na lista de uma tal mulher
Que é capoeirista e tem samba no pé
Mas... artista é o caralho, é o caralho!

Wednesday, May 17, 2006


Uma questão:

Quantos dias se pode aguentar Isabel (sem que se saia depois para nunca mais voltar?! )
Eu tenho medo.
Porque sou uma noinha.









Mas minha mãe me ama, tá?

Tuesday, May 16, 2006

Isabel, a bestinha ambulante

-Ahh....você não fez coisinha de beijinho.
-Quê?
-É, você não fez coisinha de beijinho. Fiquei te beijando e você nem moveu o lábio,ficou ai cantando música.
-Claro que fiz, você que nem reparou. Eu sempre faço coisinha de beijinho.
-Faz nada
-Faço sim!
-Nhé nhé nhé...faz agora então.
-....Pronto!
-Mmm...agora sim.

Thursday, May 11, 2006



Ela tem o corpo de jurados mais famoso do brasil,dando testemunhos a ela no orkut

foda hãn?!

Wednesday, May 10, 2006

nhé nhé nhé do bem

para ser nhé nhé ui ui ui

primeiro vá ao site da uol
e clique no link radio uol
ponha los hermanos(artista)
clique em bloco do eu sozinha
ponha ver as musicas e clique em
mais uma canção







enjoy no friozinho ai ai ai ui ui ui

Tuesday, May 09, 2006



PARA TODO O MAL, HÁ CURA...

Saturday, May 06, 2006

Tempo de somar


Para permanecer no mundo real/ para não odiar a felicidade/ para ser incrível/ para se mulher/para trabalhar/ para beber e fumar/ para ouvir e rir e parar pra discutir/ para ver o sábado e passar sem essa/ para ver seu menino/para ver a lua/ pra ver o mar/ para estar nas coisas raras del momentos únicos/ para fuxicar sua vida/ para adorar o namorado da amiga/ para fazer xixi em 27 segundos/ para te ver feliz/ para sair rolando/ para um abraço bem dado,sincero/para torcer com você/para te ligar e passar amor/para encara um novo dia/para ler tudo pra segunda/ para uma ressaca maldita/para a dúvida cruel da sexta a noite/ para descansar ouvindo um som/ para nossa velha radio podre/ para ver você chegar/ para cumprimentar quem não se gosta/ para respirar e soltar fumaça de inverno/ para te adorar aos pouco/ para achar incrível nos dois/ para ver tudo crescer lentamente/ para se envolver a cada segundo com você/ para uma faculdade concluída/ para um pedaço de carne /para todos os nossos pedacinhos unidos/ para uma vida mal paga/ para uma força secreta/ para um reencontro amigo/ para não saber o que fazer /para esquecer velhos tempos/ para chegar em casa e lembrar do meu velho pai. Para.


Tudo isso com um pouco mais de vida bandida unida e gostosa.
É, o tempo passa.
E nós ainda vamos vencer mais.
Para renovar sua esperança perdida
Um brinde bem dado e conversar com elas.
Para amor;
Amor que faz tudo paralisar.
Para se sentir ui ui ui tão feliz.
E parar...
Para recomeçar por causa delas, dela e dele.
Adoro.

Friday, May 05, 2006

2000

UM BOM CRIME A CADA HORA (enaltecidos, venceremos)-pArte-2.Quando éramos esquizofrênicos:

O combate chegou em uma hora tão boa que nem o mais sábio dos mestres poderia deter a imensa vontade que tinha de sangrar os outros.Eram partidas drásticas, mas chagamos a conclusão que assim seria o modo mais bonito de colocar as dividas em dia.Alem do que, tudo no fundo era um profundo soco para quem não podia engatar nesse trampo que era a vida

Nada muito democrático, apenas uma maneira de viver.
Tudo muito interligado, como se o mundo inteiro fosse aquela cidade.
Às vezes um flutuar da solidão, às vezes um paga pau pedindo ajuda
(Aquela senhora que me pegou de surpresa.Contou que dos seus cinco filhos dois já morreram/aqueles problemas que agente nunca resolve/da angustia de pessoas enferrujadas)
-Da novela que movem teus ideais-
A luta que se segue dos que não são caretas e meu breve adios

O combate não podia ter mesmo chegado em hora melhorArmados/os poetas em sua decadência gritava alto o desconhecido

Thursday, May 04, 2006

23


Ja tive uma arma na cabeça e uma noite na varanda,daquelas de novela. Ja tive porres homéricos de sentar no colo do rapaz e dar um beijo na boca. Ja tive briga de namorado de tacar quadro na parede. Ja tive amigas iguais as da capricho, tenho amigas perfeitas também. Ja dançei axé,funk,samba e já poguei e me quebrei na roda punk. Ja fui hippie poeta paty punk sem rumo sem jeito e com futuro,já tive também. Ja vi o corinthians ser humilhado em campo, ja vi ele ser campeão. Ja vi o Brasil ganhar uma copa, ja vesti preto pra reclamar do presidente ja repeti de ano, ja colei na prova ja fumei no banheiro,ja menti pra todo mundo,ja jurei a verdade em vão,ja apostei minha coxa-e perdi- já vi o homem indo embora ja alucinei por um louco,já falei nunca mais,ja falei amor sem amar.ja disse te adoro,querendo dizer te amo.Ja cai do muro,ja subi no telhado,ja fiz cabaninha,ja taquei bexiga de água no busão,ja bati bem forte a cabeça,ja roubei coisa da loja, ja fotografei sem a cabeça,ja falei algo muito engraçado,ja me internei na cama por 3 meses,ja tomei remédio pra cabeça,ja pensei que ia surtar e já surtei também. Ja fui pra Argentina, ja furou o pneu comigo,ja fui assaltada no busão, ja fui feliz de doer,ja fu feliz de morrer,ja fritei por amor.Ja tirei foto da minha bunda pra ver quantas andavam minhas celulites. Ja tive tartaruga,peixe e pintinho. Ja ouvi 37 vezes a mesma música do Cazuza.Já sofri por amor, já quiz ser veterinaria.Ja tirei ondinha na praia,ja me afoguei.Ja fiz xixi na frente de um homem, e isso não é sexual.Ja falei muita merda; perco mais a cabeça do que por ela no lugar. Ja chorei de saudades,ja perdi alguém muito especial, o mais especial. Ja fiz loucuras de cinema, ja pensei na morte,ja comi até explodir,ja bebi ate cair,ja fumei ate lezar,ja expaireci.Ja acordei cedo,ja acordei as 6 da tarde.Ja andei de lancha,de helicoptero e avião. Ja andei de patinete,ja fumei cigarro vencido.Ja quiz ser paquita.Ja vi o sol nascer sentada no bar,ja finji ter outro nome,ja ganhei o oscar em frente ao espelho.Ja quiz ser cantora,escritora, jornalista e advogada,ja quiz ser vagal, ja assisti austin powers no cinema sozinha. Ja quis ser Suzanne, ja lutei boxe judo e jiu jitsu ja fiz cama de gato,ja fiquei tímida ja fiz escandalo ja cavei um buraco,ja plantei morangos,ja falei de bruxa e ja vi gnomo também.Et eu nunca vi. Ja fiz o jogo da vela,ja vi a loira do banheiro, ja ri com os malucos da rua,ja fuji deles também.Ja ganhei um baby dool na balada,ja comi no mac donaldis 3 dias seguidos ja fui a Paris. Ja entrei na roda de samba ja fiz protesto ja me senti Che Guevara, ja me senti Vera Loyola.ja quiz voar. Ja bebi água suja,tomei suco ruim e ja comprei roupa que nunca usei.Ja fui mal amada,ja passei perreios horrivéis, ja fui bem amada ja despertei coisas boas e ruins em você. Ja tive piolho caxumba e catapora,ja tirei foto estilo miguxa ja ri muito alto ja chorei lendo Clarisse ja quis ser o passáro do Ferreira Gullar,ja sonhei que tinha 3 pernas,ja vi muito maluco por ai, me acham maluca também.Mas isso ainda é só 23

Monday, May 01, 2006

é porque se insegurança matasse,minha gente...eu tava a sete palmos do chão

1 De Maio


Azul do céu brilhou
E o mês de maio, enfim chegou
Olhos vão se abrir, pra tanta cor
É mês de maio, a vida tem seu esplendor
A luz do sol entrou
Pela janela e convidou
Pra tarde tão bela, e sem calor
É mês de maio, saio e vou ver o sol se pôr
Horizonte, de aquarela, que ninguém jamais pintou
E um enxame, de estrelas, diz que o dia terminou
Noite nem se firmou
E a lua cheia, já clareou Sombras podem vir, façam favor
É mês de maio, é tempo de ser sonhador
Quem não se enamorou
No mês de maio, bem que tentou
E quem não tiver, ainda amor
Dos solitários, o mês de maio é o protetor
Boa terra, velha esfera, que nos leva aonde for
Pro futuro, quem nos dera, que te dessem mais valor